Indicadores Sociais

Evolução da População por Município

  • Sintra é o 2. º Município do País em termos de população com cerca de 386.000 habitantes em 2017;

  • Sintra apresenta uma evolução anual sempre crescente, desde 2014, que se traduz num aumento populacional de 1,3% entre 2014 e 2017.

  • Em 2017, Sintra apresenta-se como o 2. º Município do país em população jovem, com mais de 63.000 munícipes com menos de 15 anos e mais de 44.000 entre os 15 e os 24 anos (praticamente 100.000 habitantes com menos de 25 anos, aproximando-se a Lisboa neste grupo etário);

  • Sintra apresenta o Saldo Natural (Nados vivos – Óbitos) mais elevado dos municípios de todo o país, contrariando positivamente a perda de população verificada no Continente e em municípios como Lisboa e Porto.



Desemprego
  • Sintra apresenta, em 2018, uma das menores taxas de desemprego (4,3%) das áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, bem como dos restantes municípios de Portugal;

    O valor da taxa de desemprego em Sintra, está muito abaixo da taxa média de Portugal Continental, de 6,8%, bem como de municípios como Lisboa e Porto, com 6,7% e 11,6%, respetivamente;

    A redução verificada em relação a 2017, superior a 20%, está entre as 10 melhores de todos os municípios das duas áreas metropolitanas.

    No 1.º trimestre de 2019, a taxa de desemprego em Sintra cresceu ligeiramente para 4,4%;

    Este pequeno aumento vem em linha com o que já tinha acontecido em período homólogo do ano anterior (com mais 155 desempregados na altura), mantendo-se Sintra como um dos municípios das áreas metropolitanas com menor taxa de desemprego;

    Municípios limítrofes, como Lisboa, Cascais e Oeiras, também apresentaram um acréscimo de desempregados neste período.

    Entre a população mais jovem de Sintra, apenas 6% (pouco mais de 500 pessoas com menos de 25 anos), se encontra numa situação de desemprego em 2018.

    Contratos a prazo no panorama nacional - Entre 2011 e 2017 a taxa de contratos não permanentes em Portugal variou num intervalo relativamente curto, entre os 20,5% e os 22,5%.

    A CMS declarou, em 13 de março de 2018, inexistência de situações de precariedade ao abrigo do PREVPAP.



Rendimento Social de Inserção (RSI)
  • Sintra apresenta, desde 2014, uma das maiores reduções de beneficiários de RSI em Portugal (diminuição de cerca de 1.800 beneficiários, correspondendo a uma evolução de -22%);

    Esta redução, em termos percentuais, duplica a redução de beneficiários de RSI em Portugal.

    Embora se desconheçam, à data, os valores dos municípios relativos a 2018, sabe-se que o n.º de beneficiários de RSI em Portugal, reduziu 24% face a 2017, para os 218.999.


Poder de Compra

  • Em 2018, Sintra apresenta o 2.º maior volume de compras em TPA´s da AML e o 4.º maior entre os municípios nacionais;

    Em 2018, particularmente, Sintra conseguiu aproximar-se bastante do 3.º município nacional em compras, Matosinhos (passando de diferenças que, desde 2014, rondavam os 200M€, para pouco mais de 50M€);

    A evolução percentual de Sintra nos últimos 3 anos em análise, de 23%, é a maior entre os grandes municípios das áreas metropolitanas.

Preço habitação por m2

  • No último trimestre de 2018, o valor mediano de vendas de alojamentos familiares por m2 em Sintra, é de 1.002€;

    A evolução daquele valor entre 2016 e 2018 é de 26,7% (subida do preço por m2 de 211€), sendo significativamente superior à evolução média verificada em Portugal Continental (15,1%), AML (12,9%) e AMP (19,4%);

    Sintra, sobe assim 13 posições em relação a 2017, ocupando agora o 42.º lugar neste ranking dos municípios portugueses.



Saúde


  • Projeto em curso para a construção do novo Hospital de Sintra com conclusão prevista em 2021 e cuja construção é financiada pela Edilidade em cerca de 30 milhões de euros;

  • Construção de outro hospital com a especialidade de cirurgia oncológica, a cargo do Grupo Mello e com um investimento de cerca de 30 milhões de euros.

  • Investimento do atual Executivo Municipal na requalificação/construção das unidades de saúde de Queluz (já inaugurada), Almargem do Bispo, Rio de Mouro, Algueirão-Mem Martins, Agualva e Sintra (obra ultrapassa os 8 milhões de euros e estima-se que venha a beneficiar cerca de 150.000 utentes).